---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Procon Içara dá dicas para fazer bons negócios

Publicado em 19/10/2018 às 11:40 - Atualizado em 19/10/2018 às 11:40

A pouco mais de dois meses das festas de fim de ano, o consumidor deve ficar atento na hora de contratar algum serviço. A falta de pesquisa e conhecimento sobre tal pode levar a cometer um péssimo negócio. Com pouco dinheiro no bolso, os consumidores estão ávidos por um bom negócio ou qualquer oportunidade de economia. 
 
De acordo com a diretora do Procon Içara, Karoline Calegari, o comprador deve ter atenção na hora de contratar algum serviço. “É necessário redobrar o cuidado para não deixar o “barato sair caro”, e amargar um prejuízo que poderia ser evitado”, comentou.
 
As pessoas que se sentirem lesadas ou que desejam fazer alguma reclamação, podem procurar o Procon de Içara, na rua Altamiro Guimarães, no centro, com horário de atendimento das 8h às 12h e das 13h às 17h, ou através do telefone (48) 3432-5299.
 
 
Confira as principais dicas para evitar um mau negócio:
 
Fazer financiamentos com pouca entrada:  Financiar um veículo ou um imóvel com entrada muito baixa é uma economia que pode sair caro para o consumidor por causa da aplicação de juros sobre as prestações. Quanto menor a entrada e maior o tempo de financiamento, maior será a aplicação de taxa de juros. 
 
Comprar produtos de baixa qualidade: Observe o tempo que o objeto vai durar. Se você comprar um tênis ruim, de má qualidade, que só dura três meses e tiver de comprar quatro no ano, por exemplo, o consumidor aumenta o gasto.
 
Contratar serviços: A contratação de serviços deve ser acompanhada de pesquisa e muita cautela para que o consumidor não seja surpreendido por um serviço de qualidade baixa. Em alguns casos, a empresa contratada simplesmente não presta o serviço e seus representantes desaparecem.
 
Comprar sem usar: Comprar produtos em liquidação só porque estavam pela metade do preço mesmo com vários itens iguais em casa. Comprar roupas de tamanho diferente pensando que vai emagrecer ou fará o ajuste depois é um exemplo de dinheiro jogado fora.
 
Não fazer manutenção da casa e do carro:  Não fazer a manutenção do carro costuma resultar em gastos muito maiores se o veículo quebrar, além do tempo a mais parado no mecânico. Em casa, é comum fazer remendos na instalação elétrica que acabam gerando gastos maiores de energia e falta de segurança. 
 
Ficar sem lazer:  Por mais que estejamos vivendo um momento de recessão é necessário que dentro do orçamento familiar existam alguns momentos para diversão, seja uma ida ao parque ou comprar os ingredientes para fazer uma bela pizza em casa. O lazer ajuda a aliviar as tensões, o que evita gastos com remédio, brigas e depressão.